Becerra, entre outras peculiaridades, perseguiu centros de gravidez pró-vida que oferecem alternativas ao aborto e serviços gratuitos para mulheres. “Tal poder e responsabilidade não devem ser confiados a um homem que ignora a ciência e viola abertamente os direitos civis de jornalistas, igrejas e crianças ainda não nascidas”, disse em comunicado Lila Rose, fundadora e presidente da Live Action. Becerra pode aproveitar todo o poder da saúde pública federal para a destruição de nossas vidas mais vulneráveis. Isso é assustador!”, completou. Crédito: Susan Walsh/AP

O presidente eleito Joe Biden – apesar da batalha judicial, encabeçada pelo atual presidente Donald Trump, para reverter o resultado da eleição – nomeou recentemente o procurador-geral da Califórnia, Xavier Becerra, para servir como secretário do Departamento de Saúde e Serviços Humanos (HHS na sigla em inglês). Segundo informou o portal Life Action, Becerra, que não tem experiência na área de saúde, é conhecido por sua hostilidade contra ativistas pró-vida (anti-aborto).

“Como procurador-geral da Califórnia, Becerra foi precedido em seu cargo pela escolha de Biden para vice-presidente, Kamala Harris. À época, Becerra e Harris perseguiram ativistas pró-vida, como, por exemplo, David Daleiden e Sandra Merritt. Como investigadores principais do Center for Medical Progress (CMP), Daleiden e Merritt expuseram a participação da Planned Parenthood [a franquia de aborto mais famosa dos EUA] no tráfico ilegal de partes do corpo de bebês abortados. No entanto, Harris não apenas se recusou a investigar, mas trabalhou especificamente com a Planned Parenthood na elaboração de um projeto de lei que tornaria o registro de conversas secretas com ‘prestadores de cuidados de saúde’ crime”, escreveu o Life Action.

Algumas organizações anti-aborto se manifestaram contra a escolha de Xavier Becerra. Marjorie Dannenfelser, presidente do grupo Susan B. Anthony List, afirmou que “Becerra é agressivamente pró-aborto e inimigo da liberdade de expressão. Como procurador-geral da Califórnia, ele deu continuidade ao que sua antecessora Kamala Harris começou, perseguindo jornalistas e cidadãos que expunham o papel da Planned Parenthood no tráfico de partes de bebês”.

Becerra já agiu anteriormente com Kamala Harris, que agora é vice-presidente dos EUA, perseguindo jornalistas e pessoas que denunciavam tráfico de partes de fetos extraídos em abortos. Crédito: House Democrats

Caso Donald Trump perder a batalha judicial e tenha de deixar a Casa Branca em janeiro do próximo ano, a administração de Joe Biden tomará um rumo exatamente oposto ao de Trump, que tem sido considerado um dos presidentes mais “pró-vida” da história dos EUA.

Fonte: Julio Gonzaga/Estudos Nacionais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s