Supostos agentes infiltrados de Taipei reconhecem seus “crimes” no programa ‘entrevistas em foco’ da rede CCTV, em plena escalada de tensão entre os dois países no Mar do Sul da China. Crédito: CCTV/El Mundo

Um programa transmitido na televisão estatal chinesa CCTV começa com uma voz: “A Agência de Segurança Nacional do Partido Comunista da China destruiu uma rede de inteligência de espiões de Taiwan, que foram enviados para o continente”. Logo após, chegam os apresentadores e dão início a uma hora de confissões.

O programa televisivo consiste nas confissões, por parte dos supostos espiões de Taiwan, de “todos os crimes que cometeram”.

Um dos exemplos dados é o de um “homem de negócios com motivos ocultos”, Li Mengju, que, segundo informações do El Mundo, entra em cena com roupa de prisão e diz perante as câmeras que “fez muitas coisas más no passado que podem ter prejudicado o país”. Segundo retratado no programa, Li teria sido apanhado fotografando exercícios militares chineses.

Outro alegado espião que aparece é Cheng Yu-Chin, que a televisão estatal chinesa afirma ser o assessor do ex-Presidente Cho Jung-tai, do Partido Democrático Progressista (que governa Taiwan). O crime deste espião teria sido utilizar um instituto de investigação que estabeleceu em Praga como um esconderijo para obter informação prejudicial sobre a China, de maneira a prejudicar as relações entre a República Checa e a China.

Mas a veracidade dos fatos apresentados no programa de televisão é colocada em causa. O ex-Presidente de Taiwan diz nunca ter conhecido o alegado espião que é apresentado como ser antigo assessor. E também o governo de Taiwan já reagiu – o primeiro-ministro afirmou que a “China está difundindo calúnias e criando o terror” sobre alegadas ações de espionagem.

A China continental e Taiwan mantêm um conflito há vários anos. O governo de Pequim encara a Formosa como uma província rebelde, enquanto o território insular deseja a independência – tendo Taiwan um governo independente, reconhecido por 15 nações.

Fonte: Observador

Leia também:

Com maior tratado comercial do mundo, China “compra” Ásia e Oceania – deixando Taiwan, Hong Kong e arquipélagos totalmente vulneráveis

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s