Erekat esteve envolvido em quase todas etapas de negociações de paz entre Israel e Palestina desde a conferência de Madri em 1991. Crédito: PLO

Saeb Erekat, um dos porta-vozes mais experientes e graduados da causa palestina ao longo de décadas de disputa com Israel, morreu nesta terça-feira (10), aos 65 anos, depois de contrair a Covid-19, informou a família.

“Com os corações cheios de tristeza e dor, e com paciência, o clã Erekat de todas as partes chora Saeb Erekat pelo povo palestino árabe e pela nação árabe e muçulmana”, disse seu clã familiar em uma rede social.

Fluente em inglês e tendo estudado nos EUA, ele foi um porta-voz destacado de líderes palestinos como Yasser Arafat e Mahmoud Abbas, embora nunca um candidato viável à sua sucessão.

Erekat, secretário-geral da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), confirmou em 8 de outubro que havia contraído o coronavírus. Três anos antes, ele recebeu um transplante de pulmão nos Estados Unidos, o que comprometeu seu sistema imunológico.

Ele morreu depois de passar semanas hospitalizado no Centro Médico Hadassah de Jerusalém. A família disse que ele faleceu por causa de “complicações resultantes do coronavírus”.

Um dos membros mais jovens da liderança palestina, Erekat destoava por não ter passado décadas no exílio com Arafat e Abbas, a geração mais antiga de sua facção – considerada como terrorista em países do Ocidente – Fatah, que domina a OLP.

Nos últimos anos, Erekat foi a principal figura palestina de uma guerra de palavras com o governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, decorrente de um plano dos EUA que deixaria Israel no controle de assentamentos judeus e de grandes partes da Cisjordânia sob ocupação.

Como negociador-chefe, foi um dos autores principais de partes fundamentais dos Acordos de Oslo, que expandiram a autonomia palestina em algumas partes da Cisjordânia e da Faixa de Gaza. Ele também esteve envolvido em quase todas etapas de negociações de paz entre Israel e Palestina desde a conferência de Madri em 1991.

“O falecimento de Saeb Erekat é uma transição significativa na história e realidade palestinas. Ele estava firmemente comprometido com os direitos de seu povo, inabalável em sua busca por uma paz justa e totalmente destemido em sua busca por liberdade e direitos. Descanse em paz e poder meu amigo”, escreveu a diplomata Hanan Ashrawi.

Até o momento (tarde de terça-feira, dia 10 de novembro), o site oficial da Organização para a Libertação da Palestina (OLP) [Palestine Liberation Organization, PLO], da qual Erakat era secretário-geral, não emitiu nenhuma nota.

Fonte: Rami Ayyub/Nidal al-Mughrabi/Reuters/Agência Brasil

Leia também:

Israel e nações árabes que fazem acordos de paz recebem clara ameaça do Irã

Chanceler iraniano está na América Latina, emitindo instruções a seus aliados

Dados mostram que financiamento da União Europeia a ONGs palestinas promove antissemitismo e ajuda grupos terroristas

Aprovada resolução na ONU que menciona Monte do Templo apenas pelo nome muçulmano

Brasileira foi uma das vítimas fatais do atentado terrorista à basílica de Nice, na França

Cardeal Robert Sarah: O islamismo é “fanatismo monstruoso”

“Os muçulmanos têm direito de ficar com raiva e matar milhões de franceses”, diz ex-premiê da Malásia

Palestinos que moram em outros países da região são ameaçados e até mortos – pela própria Autoridade Palestina, Hamas e Fatah

Aliança formada por Israel, Bahrein e Emirados Árabes pressiona Mahmud Abbas a negociar a paz com o Estado judeu. Radicalização pode ser esperada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s