Imagem cedida pela 31ª DP. Crédito: Terça Livre

Policiais Civis da 31ª DP, na noite da última segunda-feira, 26/10, prenderam em flagrante Luiz Silas dos Santos Brandão, com um crânio e dois ossos retirados de covas do Cemitério Ricardo de Albuquerque, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

O preso confessou que as ossadas seriam utilizadas em “rituais”. Luiz Silas disse também que fazia a limpeza do lado de fora e foi convidado por um homem, prestador de serviço do cemitério, a ajudar na venda de ossadas humanas.

Um crânio era vendido por R$ 300 reais e outros ossos pela quantia de R$ 100.

O delegado da Polícia Civil, Fábio Souza, confirmou ao “Terça Livre” que os ossos são vendidos para uso em rituais satânicos. Disse estar investigando se existe a participação de funcionários do cemitério no caso e está em busca dos compradores.

Luiz Silas foi preso em flagrante, pela prática de Vilipêndio de Cadáveres, segundo o Código Penal.

Fonte: Christiano Reis França/Terça Livre

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s